Qual é a importância de fazer uma revisão veicular antes de pegar a estrada?

7 minutos para ler

Já imaginou ter sua viagem suspensa porque a correia dentada arrebentou e acabou por comprometer o funcionamento do motor? Pois bem, muitos condutores ficam parados na estrada à espera do guincho por uma falha que poderia ser facilmente evitada com a revisão veicular.

Enfim, todo mundo quer ter uma boa história para contar e, pensando nisso, vamos apresentar os principais fatores positivos de se fazer a manutenção no seu automóvel. 

Afinal de contas, você sabe o que é a revisão veicular, qual o melhor momento para sua realização e o que deve ser checado? Então, continue com a leitura deste post que vamos ajudar você a saber mais sobre o assunto. Confira!

A importância da revisão veicular

Para compreender melhor a importância da revisão, pense na sua saúde. Imagine que ela está em perfeito estado e, depois que foi ao médico fazer alguns exames, descobre que precisa mudar sua alimentação ou iniciar um novo tratamento. Nessa situação, esperar demais pode levar você a ter complicações bem mais graves.

As revisões têm um entendimento semelhante, pois, ajudam a diagnosticar eventuais problemas no motor, panes em itens de segurança e assim por diante. Além do mais, cumprem a importante missão de prevenir que uma pane aconteça e que venha ser preciso gastar ainda mais com o reparo ou mesmo com sua substituição. Nem uma pessoa quer um cenário desses, certo?

Revisão corretiva

É a correção feita após a ocorrência da falha, que não é planejada. Ela é necessária quando o desempenho do veículo é comprometido e precisa fazer substituição de algum item para que volte a funcionar novamente.

Em geral, ela ocorre em razão da ausência de revisão preventiva, má qualidade ou mau uso do veículo. Evidentemente que, a manutenção corretiva deva ser evitada com a correta conservação do veículo e revisões periódicas.

Revisão preventiva

Algumas irregularidades podem ser resolvidas antes. Todas as peças que compõem seu carro têm vida útil específica e cada item dá seus sinais que estão passando por um desgaste ou fadiga. Portanto, estar em dia com a manutenção preventiva, ou seja, resolver as falhas antes que se transforme em um problemão, o automóvel, dificilmente, vai deixar você na mão. 

Logo, a revisão preventiva serve para prever os acontecimentos e resolvê-los antes que se tornem em um risco, tanto para a sua segurança como também para seus ocupantes e, quiçá para o seu bolso.

Revisão preditiva

A revisão preditiva é para os apaixonados por carros e, com uma boa noção sobre mecânica, conhecem a fundo toda a dinâmica de funcionamento de seu modelo, assim como todos os prazos de correção definidos pelo fabricante. Faz inspeção periódica de cada item de desgaste e sistemas, além de dispor de grande sensibilidade para avaliar a influência de cada item na direção do veículo.

No entanto, para a maior parte dos motoristas, a manutenção preditiva é desnecessária e não se recomenda devido aos seus requisitos e complexidade. Seguir o plano de revisão que consta do manual do proprietário é o suficiente para manter seu veículo em dia.

Porém, conforme o modelo e o ano do carro, pode haver algumas diferenças. Apesar disso, há elementos que devem ser verificados em todas as revisões, independentemente de qual é o veículo. A seguir, confira 4 itens que você deve revisar antes de colocar seu automóvel na estrada.

1. Pneus

Primeiramente, verifique o estado em que se encontram e se estão bons para rodar e, não esqueça do estepe, ele também precisa passar com inspeção e talvez até ser substituído. O pneu careca é um risco, é o maior causador de acidentes, principalmente, quando a pista está molhada ou durante uma chuva, portanto, certifique-se que estão bons para rodar e assim, não comprometer a segurança e a estabilidade do veículo.

Para calibrar corretamente, consulte no manual a pressão ideal para os pneus dianteiros e traseiros para rodar na estrada, a pressão é diferente quando se trafega apenas na cidade. Caso não tenha feito o rodízio dos pneus, esse é um bom momento para fazê-lo.

Quanto às rodas de ferro, faça o alinhamento e o balanceamento. Cheque para ver se encontra algum amassado ou mesmo trincas, caso encontre, faça a substituição das rodas o quanto antes.

2. Freios

Todos os itens do sistema de freio devem ser revisados conforme a frequência indicada pelo fabricante ou quando alguma peça apresentar desgaste ou quebra. É relevante pensar que, o uso sucessivo dos freios pode acelerar o desgaste, é de fundamental importância averiguar as condições das peças.

O conjunto de freios deve ser incluído na revisão e manutenção preventiva, dado que, até mesmo o desgaste das partes do sistema pode ocasionar graves acidentes. Portanto, o ideal é verificar se todos os componentes estão em boas condições.

O nível do fluido de freio também deve ser observado durante a revisão. Na eventualidade de estar abaixo do nível no reservatório, uma luz vai acender no painel do veículo, indicando que há algo errado. Fique atento às informações que o painel indica.

3. Luzes

Os faróis e as lanternas são essenciais em qualquer situação. Pois, durante a noite é o que garante segurança para os ocupantes do carro e também como elemento de comunicação entre os motoristas: 

  • pisar no freio – informa para o motorista que vem logo atrás para reduzir a velocidade; 
  • ligar a seta – indica que tenciona mudar de faixa;
  • farol alto – o motorista mostra para o outro veículo que pretende fazer uma ultrapassagem.

Por isso, sempre verifique se todos os faróis, setas e outras luzes estão funcionando, pois, são itens que ajudam na prevenção de acidentes que acontecem por falta de visibilidade ou falta de comunicação do motorista para com os outros veículos.

4. Radiador

Para aferir o líquido de arrefecimento, verifique o radiador e examine se o nível no reservatório está entre o mínimo e o máximo. E, dirigir nessas condições há o risco de superaquecer e danificar o motor.

Pode acontecer que o líquido esteja no nível correto, mas ao medir sua eficiência, percebe-se que está abaixo do ideal. Nesses casos, só ter o líquido não adianta, é preciso trocar e colocar um aditivo novo antes de pegar a estrada.

5. Óleo e filtros

Nas longas viagens, o automóvel exige muito do motor, por isso ele deve estar pronto para atender satisfatoriamente aos comandos do motorista. Então, troque os filtros de ar, do ar-condicionado e do combustível, confira também o óleo do motor, da transmissão, da embreagem e da direção.

Contudo, é prudente antecipar a troca de óleo e fluidos antes de colocar o carro na estrada. Mesmo faltando alguns quilômetros para atingir a marca da próxima substituição, previna-se. 

Observar cada item pode ser a diferença entre muita curtição nas férias ou ficar parado no acostamento aguardando a chegada do socorro, então, não deixe de levar seu carro a um mecânico de sua confiança.

E então? Gostou de saber sobre a revisão veicular de férias? Precisando trocar os pneus e acessórios para manter o bom funcionamento do seu carro? Entre em contato com a Euroex.

Posts relacionados

Deixe um comentário