Confira agora o guia completo sobre direção defensiva

12 minutos para ler

Contar com direção defensiva no trânsito tem sido um assunto cada vez mais discutido, uma vez que é primordial ter consciência na forma como dirige — afinal, proteger a si mesmo e garantir a segurança de outros motoristas, pedestres e demais pessoas que utilizam as vias e rodovias do país deve ser uma atenção de qualquer pessoa.

De acordo com a Federação Nacional do Transporte, em 2019, houve mais de 67 mil acidentes nas estradas federais. Desse total, mais de 50 mil tiveram pelo menos uma vítima, seja por meio de ferimentos ou casos fatais.

Por essa razão, elaboramos este conteúdo para que você entenda o que é a direção defensiva, qual é a sua importância, além de conferir como aprender mais sobre o tema. Continue a leitura e saiba mais!

O que é a direção defensiva?

A direção defensiva trata-se de uma forma de dirigir que vai permitir com que você identifique os riscos existentes antes de fazer qualquer tipo de ação no trânsito. Vamos a um exemplo prático: em uma viagem intermunicipal, há um limite de velocidade de 60 quilômetros por hora. Mesmo sendo um valor relativamente baixo, há um motivo para essa definição, concorda? Caso você o ultrapasse, há riscos que podem trazer consequências negativas não apenas a você, como também às pessoas que estiverem consigo, além de outras pessoas que circularem pelas mesmas rodovias.

De acordo com o Observatório Nacional de Segurança, cerca de 90% dos acidentes de trânsito em todo país são ocasionados devido às falhas humanas durante o processo. Ou seja, caso sejam tomadas medidas defensivas, os riscos diminuem, contribuindo também para que haja a redução do número de situações como essas no dia a dia.

Dessa forma, pode-se afirmar que a direção defensiva tem como principal objetivo garantir com que as pessoas dirijam com mais responsabilidade, mais atenção e conseguir adquirir previsibilidade no momento de tomar determinada decisão para que não haja nenhum tipo de falha.

Qual a diferença existente entre direção defensiva e direção corretiva?

Agora que você já sabe o que é a direção defensiva e como ela é importante para evitar acidentes e tornar o trânsito mais seguro, vamos explicar um pouco mais sobre o significado de direção corretiva. Como o próprio nome já diz, trata-se de ações feitas pelo próprio motorista no momento que ocorre algum tipo de situação, como um acidente. Nesse caso, é preciso reforçar a segurança e garantir que tudo termine bem, de modo que não traga vítima e que possa fazer reparos em um momento imprevisto.

É preciso entender, portanto, que esse tipo de prevenção também é fundamental, uma vez que vai garantir com que os envolvidos evitem que coloquem em risco outras pessoas, adotando estratégias e ações rápidas para que as medidas necessárias sejam tomadas quanto antes.

Alguns exemplos podem ser citados que incorporam atitudes em uma direção defensiva, como:

  • o fato de o motorista precisar manter a calma até que a situação seja solucionada;
  • prestar auxílio às vítimas, caso ocorram;
  • manter o local sinalizado para que outros veículos possam identificar que aquele local está em uma situação adversa;
  • entrar em contato com órgãos competentes;
  • orientar outros motoristas; entre outros.

Quais são os princípios básicos da direção defensiva?

A direção defensiva conta com 5 princípios básicos: conhecimento, atenção, previsão, habilidade e decisão. Entenda um pouco mais sobre eles!

Conhecimento

Ao abordarmos sobre o conhecimento necessário para que se pratique a direção defensiva com êxito, existe a necessidade de entender não apenas o que diz a legislação de trânsito e os principais termos técnicos relativos ao dia a dia de um motorista. É preciso ter o entendimento, também, do veículo com o qual você transita, entendendo quais são os seus principais pontos de atenção, quais são as ferramentas dispostas para o uso em situações específicas, bem como seus equipamentos.

É preciso, também, entender sobre as vias onde você circula, os limites de velocidade dispostos em cada uma delas, além de ter uma ciência sobre os possíveis dificultadores dessas rodovias em questão. Outro ponto que merece atenção para uma direção defensiva diz respeito às condições climáticas e previsão do tempo. Caso vá pegar uma chuva forte ou transitar por um local que tenha alta intensidade de neblina, existe a necessidade de tomar cuidados especiais para garantir a segurança dos envolvidos.

Atenção

Um motorista que está atento ao que está fazendo e com foco no trânsito, certamente terá uma habilidade maior de tomar decisões rápidas caso seja preciso. É por esse ponto que alguns itens enquanto dirige são proibidos, como o uso do celular e outros materiais que possam impedir que esteja alerta aos riscos preexistentes das estradas.

Dessa forma, é preciso que o motorista desempenhe uma atenção difusa. Trata-se de uma atenção maior a tudo que acontece ao seu redor, e não apenas ao que ele enxerga em sua frente. Por essa razão, é fundamental que o veículo esteja com todos os equipamentos em perfeito estado (retrovisores, por exemplo).

Habilidade

A habilidade na direção defensiva é aprendida com o tempo. É por meio dela que o motorista terá a capacidade de tomar decisões repentinas em situações de riscos, desviar de obstáculos e conseguir manobrar o veículo caso haja algum tipo de falha em seus equipamentos.

Imagine só em uma situação que o freio, por alguma questão técnica, falhe. É exigido que o motorista tome uma decisão rápida e conheça o seu veículo para que não ocorra algum tipo de acidente. Sendo assim, existe a necessidade de sempre buscar por treinamentos e aperfeiçoamentos, de modo que saiba como agir em diferentes tipos de situação.

Previsão

Assim como o próprio nome já diz, é a capacidade que o motorista tem de prever riscos enquanto dirige. Caso esteja trafegando por uma estrada molhada, por exemplo, é preciso tomar cuidados específicos, uma vez que há mais chances de o carro deslizar, além de o entendimento de que há uma redução do atrito entre a estrada e o veículo.

Decisão

Trata-se do entendimento do motorista em como reagir a cada uma das situações apresentadas mais acima. É de responsabilidade daquela pessoa em entender o que deve ser feito para diminuir os riscos e evitar acidentes nas estradas e vias, o que trará mais segurança a todos que precisarem se deslocar em suas rotinas.

Quais as melhores práticas da direção defensiva?

Agora que você já conhece os principais pontos da direção defensiva, chegou o momento de entendermos quais são as melhores práticas a serem adotadas para que a pratique. Conheça!

Tenha atenção aos pneus

Algumas recomendações devem ser seguidas para o caso dos pneus. É preciso, por exemplo, entender sobre o tempo de vida antes de pegar estrada ou antes de fazer longas viagens. Além disso, deve-se considerar o rodízio de pneus, ou seja, trocar os traseiros pelos dianteiros em um certo período, de modo que equilibre o desgaste entre as rodas.

Outros pontos a serem seguidos:

  • não ande com pneus “carecas”;
  • observe as deformações;
  • não use fora do padrão de qualidade exigido;
  • verifique sempre o estepe.

Faça a manutenção do seu veículo periodicamente

O primeiro passo para que haja a prática da direção defensiva está relacionada com o fato de ser essencial que faça a manutenção do carro periodicamente. Deve-se considerar que um veículo em mau funcionamento não vai apenas colocar a sua vida e a de outras pessoas em risco, como também trazer mais gastos mensais, uma vez que ele tende a consumir mais combustível.

Entre os pontos a serem considerados, verifique como está o fluido de freios para que ele opere com qualidade, verifique quando trocar os pneus, além de conferir continuamente o alinhamento e o balanceamento — lembre-se de que oscilações no veículo podem provocar acidentes e perda de controle por parte do motorista.

Também esteja atento ao nível do óleo, verifique o nível de combustível, além de observar a água para os casos de veículos refrigerados por meio desse líquido. Por mim, tenha atenção quanto aos faróis e lanternas dianteiras e traseiras.

Verifique as condições do cinto de segurança

Conforme sabemos, o cinto de segurança é o meio mais eficaz para evitar mortes em acidentes, casos mais graves, caso haja a colisão do veículo com algum outro carro, ou com obstáculos nas vias e rodovias. No entanto, não basta apenas usá-lo. É preciso que ele esteja em boas condições de uso.

Sendo assim, é papel do motorista verificar se tem algum tipo de corte no material que possa comprometer a sua qualidade ou ainda traga riscos de que se rompa em casos de acidentes. É exigido, ainda, testar o travamento com uma certa frequência, além de sempre deixar os cintos dos bancos traseiros disponíveis para que seus passageiros possam utilizá-los.

Tenha atenção com as crianças

As crianças merecem uma atenção especial. No que se diz respeito à direção defensiva e ao Código de Trânsito Brasileiro, algumas especificações devem ser seguidas. Até os dez anos de idade, é exigido que elas sejam transportadas exclusivamente no banco de trás. Os pontos de atenção são:

  • bebês de até 1 ano precisam ser transportados, de costas, no bebê conforto;
  • entre 1 e 4 anos, devem utilizar a cadeirinha apropriada com cinto de segurança;
  • entre 4 e 7 anos é exigido que a criança utilize o assento de elevação;
  • entre 7 e 10 anos já é possível transportá-lo apenas com o cinto, desde que seja no banco de trás.

Analise se os objetos dificultam de alguma forma a sua visão

Para que você tenha uma ampla visão sobre o que está acontecendo ao seu redor, nenhum tipo de objeto pode atrapalhar essa questão. Ao viajar, por exemplo, não coloque malas que obstruam a visão do retrovisor interno, além de ser fundamental conhecer os seus pontos cegos para que possa arrumar o retrovisor externo de acordo com o melhor ponto de vista.

Não dirija sob efeitos de substâncias psicoativas e álcool

De acordo com o artigo 306 do Código de Trânsito Brasileiro, conduzir veículo automotor com a capacidade psicomotora alterada é crime, o que pode provocar até mesmo em prisão. Por essa razão, sempre que for sair para se divertir ou para se reunir com amigos e familiares, o ideal é que uma pessoa do veículo não faça o consumo de álcool. Caso contrário, é recomendado ir de táxi ou por meio de carro de apps.

Não dirija com sono

Outra falha humana que pode ocasionar em graves acidentes está relacionada com o fato de pessoas pegarem seus veículos estando cansadas e com sono. Em situações como essas, o reflexo das pessoas fica alterado, o que vai impedir com que o motorista tome decisões rápidas e hábeis para evitar imprevistos, conforme explicamos nos princípios da direção defensiva.

Dirija com a velocidade compatível da via

Lembra do nosso exemplo sobre o limite de velocidade? É essencial que você dirija apenas com a velocidade compatível da via, mesmo que ela pareça baixa a primeiro momento. Além disso, não se limite apenas ao número recomendado pelas sinalizações. Cada motorista precisa se adaptar à realidade daquela estrada e prever riscos de acordo com o ambiente, seja climático, seja físico.

Além disso, é indicado que haja uma redução da velocidade em curvas, uma vez que há mais riscos de acontecer imprevistos.

Como aprender mais sobre direção defensiva?

Além de estar atentos a pontos como os que mencionamos ao longo do conteúdo, existem cursos de direção defensiva que oferecem ao motorista os melhores aprendizados sobre o tema. Entre os benefícios de buscar por capacitações como essas, destacamos:

  • segurança para condutores e pedestres;
  • evita multas de trânsito relacionadas com maus procedimentos;
  • evita problemas com o veículo;
  • proporciona economia de combustível, entre outros.

Neste conteúdo, você pôde entender o que é a direção defensiva, qual é a sua importância, além de verificar como ela poderá proporcionar uma redução significativa de riscos de ocorrer algum tipo de imprevisto ou acidente. Ao praticar o que explicamos mais acima, certamente você trará mais segurança para si, para os passageiros que estiverem transitando em seu carro, além de diminuir os riscos para o restante das pessoas que também utiliza as vias nacionais.

Gostou do conteúdo apresentado? Compartilhe em suas redes sociais! Assim, seus amigos também poderão ficar por dentro do que é esse conceito e de suas melhores práticas!

Posts relacionados

Deixe um comentário